Para as festas de fim de ano e para o dia a dia

Para as festas de fim de ano e para o dia a dia 

Tradicionalmente consumidas nas confraternizações de dezembro, a carne suína e a de frango devem estar mais presentes no prato do brasileiro

Nem a situação de pandemia, nem a crise econômica vão abalar a tradição das confraternizações de fim de ano, normalmente realizadas com pratos de aves e suínos. Pelo menos essa é a expectativa de entidades ligadas a esses setores e ao mercado, que também apontam uma ceia mais cara este ano.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em coletiva de imprensa na última semana, a procura do consumidor pelas carnes de frango e de suíno, em substituição à de boi, deve permanecer, mesmo com a alta de preços. Como causa desse encarecimento, a ABPA ressalta a alta dos insumos – soja e milho – usados na ração dos animais.

Ainda segundo a Associação, neste ano o consumo de carne de frango tem sido de 45 quilos por pessoa, podendo chegar a 47 no próximo. A estimativa para a carne suína é de que saia dos 15,3 quilos atuais para 15,6 em 2021.

A promessa para a comercialização de produtos de carne de frango é continuar positiva no curto prazo. É o que avalia o Itaú BBA, em seu relatório mensal. O documento destaca que o setor está estruturado para atender a demanda crescente e que os preços tendem a permanecer firmes até o fim do ano.

 

Biosseguridade e saudabilidade

Tanto a suinocultura como a avicultura passaram por grandes transformações sanitária e tecnológica, o que fez com que o Brasil ganhasse destaque no comércio internacional.

“Esses avanços na produção de suínos estão diretamente relacionados à sanidade e ao desenvolvimento de vacinas e à adoção de novas tecnologias direcionadas à atividade”, lembra Renato Verdi, Diretor da Unidade de Aves e Suínos da Zoetis.

Como o progresso aconteceu em todas as áreas – produção, industrialização e comercialização –, a qualidade da carne também é um ponto a ser destacado.

“A alimentação é de altíssimo padrão, o manejo desses animais segue rigorosas normas humanitárias e de bem-estar, e a sanidade é gerenciada de maneira criteriosa, o que garante melhor qualidade da carne”, reforça Verdi.

Para o executivo, essa tendência de aumento no consumo interno deve permanecer fora do período de festas. “Tanto o suíno quanto o frango devem estar cada vez mais presentes no dia a dia”, finaliza.

 

Sobre a Zoetis

Zoetis é uma companhia global líder em saúde animal, dedicada aos clientes e seus respectivos negócios. Com um legado de mais de 65 anos de história, a Zoetis descobre, desenvolve, fabrica e comercializa vacinas e medicamentos veterinários, complementados por linhas de produtos para diagnósticos, testes genéticos e diversos serviços. A Zoetis trabalha continuamente com veterinários, produtores e pessoas que criam e cuidam de animais de produção e de companhia em mais de 100 países, com mais de 10 mil funcionários. Em 2019, obteve faturamento de US$ 6,3 bilhões. Para outras informações, acesse www.zoetis.com.br.